quarta-feira, 25 de junho de 2008

Leitura do Mundo

imagem: corbis


A recente pesquisa “Retrato da leitura no Brasil”, traz um perfil preocupante do leitor brasileiro. O relatório mostra que 45% dos brasileiros não têm o hábito de ler. Entre um dos motivos apontados na pesquisa está a afirmação dos entrevistados de que não compreendem aquilo que lêem.

Grave não?

Segundo Paulo Freire “a leitura do mundo precede a leitura da palavra”, ou seja, antes de ler a palavra, vivenciamos e explicamos o mundo através dos sentidos, assim, antes de ler a palavra, o aluno já vivenciou diversas leituras do mundo.

Ler o mundo significa mais do que ser capaz de ler um texto... É necessário o domínio de diferentes códigos e linguagem para ampliação das possibilidades de interpretação e compreensão da realidade frente a um mundo em permanente reconstrução.

O relatório ainda afirma que o incentivo à leitura nas escolas é muito importante.

E você, entende aquilo que lê?

Para acessar o relatório:
http://www.prolivro.org.br

sexta-feira, 20 de junho de 2008

O que você está lendo?

Sensações

“As sensações são misteriosas!
Mas, todos nós as conhecemos muito bem.
Talvez seja, por isto, que é tão difícil explicá-las.
Algumas pessoas privilegiadas, artistas, talvez, consigam se manifestar melhor.
Expressando com palavras, imagens, gestos ou sons as sensações que sentem.
Mas, quando admiramos uma obra temos nossas próprias sensações!
Que com certeza são diferentes da pessoa que a fez. Que contradição!
Muitos cientistas, filósofos e artistas passaram a vida tentando desvendá-las.
Talvez este mistério continue.
O
que será melhor para a humanidade?
Solucionar este problema ou deixá-lo em aberto?(...)”
Carolina Godinho Retondo, Pedro Faria -
Química das Sensações


Oi pessoal, estou lendo este livro que encontrei na biblioteca da escola e que utiliza conceitos da química, física, biologia e de outras áreas do conhecimento para explicar como são provocadas as sensações humanas . Não terminei de ler ainda, só desgrudei os olhos dele para indicá-lo a vocês.

E vocês, o que estão lendo?

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Empreendedorismo

A oficina de sabão à base de óleo usado, despertou nos alunos da EE Profª Dinorá Pereira Ramos Brito um espírito empreendedor onde esses puderam perceber que uma pequena idéia pode gerar grandes frutos.

O projeto recolheu óleo usado para a fabricação do sabão caseiro, envolvendo diversos alunos em todas as etapas, desde a arrecadação da matéria-prima (óleo),o produto final (sabão) e a venda do produto. Todos compreenderam que uma simples idéia pode produzir grandes frutos, podemos destacar a interação dos alunos de diferentes turmas, participando coletivamente da produção do sabão, a força de vontade para conseguir a doação do óleo, o bem à natureza, e acima de tudo a visão empreendedora que se pode tirar da situação, pois os próprios alunos venderam o sabão.

Os alunos do ensino médio, preparando-se para entrar no mercado de trabalho, passam a ter uma visão do que é empreendedorismo e qual sua importância no Mundo dos Negócios. Contudo, há necessidade de manter sempre vivo nos alunos o espírito empreendedor, pois isso os motiva e os faz sentir cidadãos, além de jovens empreendedores.
Taty 3A

Educação e Sustentabilidade

São palavras de Paulo Freire - “Como presença consciente no mundo, não posso escapar à responsabilidade ética no meu mover – me no mundo”.
O grande educador sempre realçou a questão da consciência e da responsabilidade ética. Não é possível que tantos jovens inteligentes, lindos, que começam agora a sua jornada nos caminhos do mundo, sejam indiferentes à preservação da natureza. É dela que vem tudo o que mantém a nossa sobrevivência, mas para garantir a preservação da natureza faz-se mister promover a conscientização da comunidade o que se dá por meio da educação.

-Educando os jovens teremos uma juventude participativa, consciente, capaz de assumir encargos delegados pela própria vida. Ações comuns que começam dentro do lar como separar o lixo reciclável, manter os recipientes que contêm água sempre coberta para evitar a proliferação do mosquito da dengue; deixar a torneira aberta o tempo mínimo possível, não esbanjar energia elétrica, estimular o plantio e a conservação das árvores.

-Educando os jovens teremos uma juventude crítica atualmente, capaz de mobilizar as sociedades, seus representantes no Legislativo e mediante a prática valiosa do “voto”, mobilizar os interesses políticos em favor de projetos ambientais.

-Educando os jovens, em aulas práticas que tragam benefícios para a economia familiar estaremos evidenciando a praticidade da reciclagem e preparando pessoas para um Novo Mundo.

Professora Bassi

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Um por todos, todos por um

A oficina do sabão caseiro na escola é uma campanha ecológica que livra a sua pia dos costumeiros entupimentos e ajuda na economia doméstica porque você transforma em dinheiro um resto de material que incomoda e prejudica o meio ambiente.

Mas quando você o utiliza adequadamente, ele deixa de ser um obstáculo para proporcionar conforto e economia e é isso que tem levado mais e mais pessoas a se envolverem na confecção do sabão caseiro.

Mães, alunos, professores,todos ajudando a melhorar a natureza.

A campanha continua, traga seu óleo usado para fazer sabão.

ProfªBassi

FIQUE DE OLHO!


As embalagens utilizadas nas balas,chocolates e barrinhas de cereal não são recicláveis.

Vamos trabalhar para que as indústrias produtoras pensem melhor?

Estaremos ajudando a natureza!!!

(contribuição Profª Bassi)

Postado por Andaina

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Produção do Jornal Ambiental

Landscape with Rising Sun by Vincent van Gogh

A segunda etapa do Projeto Mão na Terra é a produção do Jornal ambiental.

Hoje, as pessoas envolvidas na produção do jornal ambiental, reuniram-se para definir a diretriz do jornal de modo coletivo e democrático.

O primeiro passo foi organizar uma equipe responsável pela produção do jornal composta por professores, alunos, comunidade e voluntários. Esta equipe será responsável por toda organização, pré-produção, produção e pós-produção da publicação do jornal. Será necessário que a equipe se reúna com freqüência para o bom andamento do jornal.

Conversamos sobre a necessidade do jornal ter um identidade própria e definimos as características do jornal, apresentando uma estrutura própria, autêntica, fazendo com que ele seja diferente de qualquer outro jornal.

A diagramação será feita no Scribus, um software livre para editoração eletrônica, sugestão do Leandro. Todos gostaram da idéia.

Definimos o layout e o logotipo. A impressão será feita em papel reciclado. A distribuição será feita num local fixo perto da entrada escola, onde todos tenham acesso. Se necessário, faremos tiragem extra.

O objetivo do jornal é informar e conscientizar as pessoas em relação à preservação do meio ambiente, os problemas decorrentes das interferências humanas e suas conseqüências e as diversas maneiras de acabar com ações prejudiciais contribuindo diariamente para a vida saudável do planeta.

Segundo Eric Hobsbawm, vivemos na “Era dos Extremos”. Para ele, “nosso mundo corre o risco de explodir ou implodir. Não sabemos para onde estamos indo, mais uma coisa é certa: se a humanidade pretende ter um futuro reconhecível, ela não pode ser uma simples continuação do passado ou do presente.”

Nesse cenário, a educação é o elemento indispensável para a transformação da consciência ecológica. Mas precisa ser reformulada, questionada, repensada. É fundamental para nós professores, não nos limitarmos à sala de aula, lousa e giz, para não corrermos o risco de formar pessoas alienadas. É necessário estimular reflexões sobre os vários processos históricos que nos trouxeram a realidade de hoje, estimulando ações para soluções dos problemas. Tudo isso pode parecer muito simples, mas trata-se de uma mudança radical na escola, e a escola precisa estar disposta para essas mudanças, pois dentro do espaço escolar é possível aprender pequenas ações que contribuam para a melhoria da qualidade de vida das pessoas e do planeta, já que esse é o verdadeiro objetivo do projeto.

Educação pela Comunicação: Como formar cidadãos

video

Primeiro surgiram os livros. Depois vieram os jornais e as revistas. No século 20, inventaram o rádio, o telefone e a TV. Hoje há também o celular e a internet.

A evolução nas tecnologias de comunicação e informação provoca profundas mudanças na maneira como os seres humanos vivem, pensam e trabalham.

Agora, para ser cidadão, é preciso aprender a navegar num oceano de informações. E a escola, o lugar tradicionalmente dedicado ao ensino e à aprendizagem, à transmissão de informações, tem que introduzir a comunicação.

Informação é poder. Temos que aprender não só a comunicar, como a ler criticamente as informações que recebemos.

Não há maneira mais simples e prática de fazer isso do que criando produtos de comunicação. Ao produzir um jornal, um site, uma história em quadrinhos, um fanzine, um vídeo, um programa de rádio, aprendemos a nos comunicar.

Ao comunicarmos, aprendemos a “gramática” dos meios de comunicação – além de sermos obrigados a organizar as informações. Para fazer um bom jornal é preciso saber português, matemática, história, geografia, biologia, design, informática...

A educação pela comunicação é um ótimo jeito de formar cidadãos para uma sociedade em que a informação e o conhecimento valem cada vez mais.

Fonte: FERNANDO ROSSETTI, jornalista, educador e consultor; coordena no UNICEF o projeto Educação, Comunicação & Participação

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Dia Mundial do Meio Ambiente: temos o que comemorar?

Hoje é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente.
Mas qual o tamanho da mobilização das pessoas por esta campanha?

Nossa espécie tem usado mais a capacidade de modificar o meio ambiente para piorar as coisas que para melhorar. Agora precisamos fazer o contrário, para nossa própria sobrevivência. Reveja seu dia-a-dia e tome as atitudes ecológicas que julgar mais corretas e adequadas. Não espere que alguém venha fazer isso por você. Faça você mesmo.

1 - Estabeleça princípios ambientalistas
Estabeleça compromissos, padrões ambientais que incluam metas possíveis de serem alcançadas.

2 - Faça uma investigação de recursos e processos
Verifique os recursos utilizados e o resíduo gerado. Confira se há desperdício de matéria-prima e até mesmo de esforço humano. A meta será encontrar meios para reduzir o uso de recursos e o desperdício.

3 - Estabeleça uma política ecológica de compras
Priorize a compra de produtos ambientalmente corretos. Existem certos produtos que não se degradam na natureza. Procure certificar-se, ao comprar estes produtos, de que são biodegradáveis. Procure por produtos que sejam mais duráveis, de melhor qualidade, recicláveis ou que possam ser reutilizáveis. Evite produtos descartáveis não reciclados como canetas, utensílios para consumo de alimentos, copos de papel, etc.

4 - Incentive seus colegas
Fale com todos a sua volta sobre a importância de agirem de forma ambientalmente correta. Sugira e participe de programas de incentivo como a nomeação periódica de um 'campeão ambiental' para aqueles que se destacam na busca de formas alternativas de combate ao desperdício e práticas poluentes.

5 - Não Desperdice
Ajude a implantar e participe da coleta seletiva de lixo. Você estará contribuindo para poupar os recursos naturais, aumentar a vida útil dos depósitos de lixo, diminuir a poluição. Investigue desperdício com energia e água. Localize e repare os vazamentos de torneiras. Desligue lâmpadas e equipamentos quando não estiver utilizando. Mantenha os filtros do sistema de ar-condicionado e ventilação sempre limpos para evitar desperdício de energia elétrica. Use os dois lados do papel, prefira o e-mail ao invés de imprimir cópias e guarde seus documentos em disquetes, substituindo o uso do papel ao máximo. Promova o uso de transporte alternativo ou solidário, como planejar um rodízio de automóveis para que as pessoas viajem juntas ou para que usem bicicletas, transporte público ou mesmo caminhem para o trabalho. Considere o trabalho à distância, quando apropriado, permitindo que funcionários trabalhem em suas casas pelo menos um dia na semana utilizando correio eletrônico, linhas extras de telefone e outras tecnologias de baixo custo para permitir que os funcionários se comuniquem de suas residências com o trabalho.

6 - Evite Poluir Seu Meio Ambiente
Faça uma avaliação criteriosa e identifique as possibilidades de diminuir o uso de produtos tóxicos. Converse com fornecedores sobre alternativas para a substituição de solventes, tintas e outros produtos tóxicos. Faça um plano de descarte, incluindo até o que não aparenta ser prejudicial como pilhas e baterias, cartuchos de tintas de impressoras, etc. Faça a regulagem do motor dos veículos regularmente e mantenha a pressão dos pneus nos níveis recomendáveis. Assegure-se que o óleo dos veículos está sendo descartado da maneira correta pelos mecânicos.

7 – Evite riscos
Verifique cuidadosamente todas as possibilidades de riscos de acidentes ambientais e tome a iniciativa ou participe do esforço para minimizar seus efeitos. Não espere acontecer um problema para só aí se preparar para resolver. Participe de treinamentos e da preparação para emergências.

8 - Anote seus resultados
Registre cuidadosamente suas metas ambientais e os resultados alcançados. Isso ajuda não só que você se mantenha estimulado como permite avaliar as vantagens das medidas ambientais adotadas.

9 – Comunique-se
No caso de problemas que possam prejudicar seu vizinho ou outras pessoas, tome a iniciativa de informar em tempo hábil para que possam minimizar prejuízos. Busque manter uma atitude de diálogo com o outro.

10 - Arranje tempo para o trabalho voluntário
Não adianta você ficar só estudando e conhecendo mais sobre a natureza. É preciso combinar estudo e reflexão com ação. Considere a possibilidade de dedicar uma parte do seu tempo, habilidade e talento para o trabalho voluntário ambiental a fim de fazer a diferença dando uma contribuição concreta e efetiva para a melhoria da vida do planeta. Você pode, por exemplo, cuidar de uma árvore, organizar e participar de mutirões ecológicos de limpeza e recuperação de ecossistemas e áreas de preservação degradados, resgatar e recuperar animais atingidos por acidentes ecológicos ou mesmo abandonados na rua, redigir um projeto que permita obter recursos para a manutenção de um parque ou mesmo para viabilizar uma solução para problema ambiental, fazer palestras em escolas, etc. (Autor: Vilmar Berna)

Tribo isolada em Elvira - Acre


Se o mundo acaba de conhecer uma tribo que vive isolada em Elvira, no Acre, como pode ser tão difícil para as pessoas imaginarem o quanto a floresta amazônica pode ter ainda para nos revelar? Esse não seria o jeito mais descente de “explorar” a floresta? Por que é tão mais fácil colocar pessoas pouco esclarecidas atrás do volante de um trator e ordenar a destruição de uma área tão rica?

Os problemas da Amazônia não são só ambientais. Eles têm impactos sérios na nossa sociedade.
Precisamos acordar! O nosso planeta é um organismo vivo. Nós fazemos parte dele, mas precisamos entender que somos uma peça dele e não o centro de todo o universo.

Fonte

segunda-feira, 2 de junho de 2008

17 Idéias para você Salvar o Mundo

1. Informe-se
Acompanhe as notícias sobre o meio ambiente, atualize-se, estude a fundo os aspectos que mais lhe interessam.

2. Aja localmente
Pense a respeito de como colaborar na família, na vizinhança, na escola dos filhos e na comunidade. Participe mais de tudo e difunda suas idéias sobre um mundo melhor.

3. Pense globalmente
Estabeleça vínculo entre temas locais e globais. Apesar de magnitudes diferentes, os dois universos se correlacionam.

4. Some
Antes de pensar em formar uma organização não-governamental, procure ema parecida na qual você possa se engajar.

5. Otimismo é fundamental
Envolva-se de maneira criativa e divertida. Se quer atrair outras pessoas, pense em discursos e eventos positivos.

6. Seja efetivo
Envolva-se, torne-se ativo, mas não duplique suas obrigações. Trabalhe para ampliar sua efetividade.

7. Crie notícia
Identifique temas que possam interessar a muitas pessoas. Então, escreva para jornais, revistas, redes de rádio e TV.

8. Planeje sua família
Se a população da Terra, em 2050, ficará em 7,9 ou 10,9 bilhões de pessoas, conforme projeta a ONU, a diferença será de um filho por casal.

9. Não polua
Não jogue pilhas e baterias de celular no lixo comum. Mantenha bacias hidrográficas, rios, represas e lagoas livres de lixo ou qualquer tipo de resíduo. Lembre-se: o cano que sai da sua casa provavelmente deságua num rio, numa lagoa ou no mar.

10. Preserve a biodiversidade
Espécies animais e vegetais merecem respeito. Plante árvores: elas produzem oxigênio e são abrigos para aves.

11. Seja coerente
Economize energia, água, prefira equipamentos que não prejudiquem a camada de ozônio, reutilize materiais, recicle o lixo caseiro, use menos o carro, ande mais a pé, evite produtos de origem animal.

12. Passe a sua vida a limpo
Reveja seu estilo de vida. Pense num padrão condizente com o mundo sustentável.

13. Boicote
Engaje-se em movimentos de boicote a produtos que não respeitam o meio ambiente. Aliás, nem espere por movimentos: faça isso sempre que cair a ficha.

14. Eleja e cobre
Fiscalize o trabalho e a postura dos deputados e senadores ligados à sua comunidade ou cidade. Escreva para eles fazendo sugestões ou cobranças.

15. Separe o joio
Nunca na história tivemos acesso a tanta informação - e também a tantas opiniões diferentes. Faça a coisa certa.

16. Ensine as crianças
Preparar as novas gerações à luz de princípios ecológicos é a garantia de um mundo mais redondo daqui para frente.

17. Acredite no futuro
Estimule idéias inovadoras, invista em grupos não-governamentais, renove sua crença de que tudo vai dar certo. Quanto mais pessoas acreditarem na paz, mas ela será possível.

Fonte: Super Especial - Como Salvar a Terra/junho 2001

Preserve a natureza

Imagem
Acróstico


Prescreve o texto da lei:
Resguardar a natureza.
Evitar destruição das matas,fontes,flora e fauna
Servir-se dela com respeito:
Empregando técnicas adequadas,
Reciclando, deduzindo, reutilizando
Vários matériais: papelão, plástico, papéis
Esse proceder pode ajudar!

Atente, amigo, assim não pode ficar! ...

Na vida, as mudanças têm que acontecer
Avalie, todos nós temos que responder por
Todos os transtornos que vierem a ocorrer.
Uma postura responsável pode ajudar.
Reveja a natureza... Ela é nossa mãe...
Então, Louvemos a terra generosa,
Zelando por ela.
Ao colocarmos a mão na terra, ela será pródiga.

Maria Aparecida Bassi