quarta-feira, 30 de junho de 2010

Documento produzido anualmente pelo Worldwatch Institute (WWI) – organização com sede em Washington (EUA) – o “Estado do Mundo” traz anualmente um balanço com números atualizados e reflexões sobre as questões ambientais. Na edição de 2010, o Instituto Akatu fez a tradução do relatório para o português.
Tipo de Publicação: Pesquisa
Lançamento: 6 / 2010
Clique aqui para baixar o arquivo

Fonte: Akatu

terça-feira, 29 de junho de 2010

Domesticação da Mandioca

Evidências obtidas em testes de DNA e estudos arqueológicos apontam a origem e a domesticação da mandioca (Manihot esculenta) em uma região que compreende os estados do Acre, Rondônia e Mato Grosso há cerca de 10 mil a 12 mil anos. O gênero Manihot é constituído por 98 espécies, sendo que 80 delas ocorrem no Brasil, 12 no México e o resto na América Central e do Norte.
Com a tecnologia de DNA estabeleceu-se que a mandioca cultivada é derivada de uma única espécie que seria o seu ancestral, denominada Manihot esculenta ssp. flabellifolia. Pesquisas arqueológicas feita numa região da Amazônia, na fronteira entre Brasil, Bolívia e Paraguai indicaram que, em torno dessa região, foi encontrada a planta que deu origem à mandioca há cerca de 10 a 12 mil anos e, com isso, o início da domesticação pelo homem.

As culturas indígenas, que fizeram da mandioca a sua base alimentar, ajudaram na domesticação de plantas que na atualidade podemos identificar como sofisticados processos biológicos e bioquímicos de grande utilidade na agricultura moderna.
Rica em amido, constitui um alimento energético para mais de 500 milhões de pessoas no mundo, sobretudo nos países em desenvolvimento, onde é cultivada por pequenos agricultores, em áreas reduzidas e com baixa produtividade. Além do amido, contém razoáveis teores de vitaminas do complexo B, principalmente a Niacina, que estimula o apetite, promove o crescimento e conserva a saúde da pele. Sais minerais como o Cálcio, o Fósforo e o Ferro, que participam da formação dos ossos, dentes e sangue, também estão presentes nessa raiz.

Os índios têm um jeito próprio de preparar os alimentos, que podem ser cozidos, assados ou defumados . As frituras não têm muito espaço no cardápio. Para cozinhar, é usado um fogão feito com pedaços de madeira da roça. Pelo menos duas vezes ao dia, as mulheres indígenas se reúnem para compartilhar seus alimentos com os outros habitantes da aldeia. Funciona assim: cada uma leva a comida feita na sua casa. As pessoas sentam-se em um grande salão e esperam com o prato na mão, enquanto os jovens da comunidade passam distribuindo a comida. É uma demonstração de união e solidariedade, além de ser uma forma de garantir que todos possam comer daquela comida.
Fonte: FAPESP , EMBRAPA Imagens: Juliane 1ºEM D

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Babosa

Atualmente o interesse pelos benefícios naturais das plantas vem crescendo na área de homeopatia e fitoterapia. Entre as mais utilizadas está a babosa (Aloe vera L.) presente em quase todos os balcões de cosméticos, e com varias aplicações na medicina popular, como para cicatrizar feridas, contusões, irritações, tônicos, purgativo, etc. Provavelmente nativa da África, sendo cultivada em regiões tropicais e subtropicais.

O nome Aloe vera seria originário do hebráico halal ou do arábico alloeh (= substância amarga, brilhante) e do latim vera (= verdadeira). Ao que tudo indica, ela é considerada uma planta poderosa há muito tempo. Antigos muçulmanos e judeus acreditavam que a babosa representava uma proteção para todos os males e, por isso, usavam as folhas até penduradas na porta de entrada da casa. Alexandre, o Grande, teria conquistado as Ilhas de Socotorá, no Oceano Índico (século IV a.C.), porque lá vegetava abundantemente um tipo de babosa que produzia uma tinta violácea. Há quem diga, entretanto, que na verdade, o conquistador conhecia os poderes cicatrizantes da babosa e seu principal interesse nas ilhas era ter plantas suficientes para curar os ferimentos dos seus soldados após as batalhas. Sendo que personagens importantes na história, como Cleópatra e Alexandre, o Grande, eram seus admiradores (VIANA, 1997).

Desde a antiguidade, as plantas medicinais já eram utilizadas para a cura de inúmeras doenças. Registros históricos de 5 mil anos mostram que os sumérios já usavam ervas para fins medicinais. O primeiro livro sobre ervas já registrado data de 2700 A.C e vem dos chineses com uma lista de 365 plantas (BIAZZI, 2003).

Geisiane, aluna do 1º ano Ensino Médio usa babosa nos cabelos

Hoje, viver em equilíbrio com a natureza, é o desejo de muitas pessoas, que utilizam as plantas para tratar as doenças, como nossos ancestrais.

Mais informações: Embrapa

Fonte: FAEF

Açafrão da terra

O açafrão da terra (Curcuma longa) conhecido também como gengibre amarelo é uma planta herbácea da família do gengibre ( zingiberaceae) facilmente encontrado nas feiras livres e muito usado para colorir o arroz.

É originário da Índia e foi trazido para o Brasil pelos colonizadores. Os bandeirantes portugueses o utilizavam como marcador de trilhas para as jazidas de ouro. A planta se adaptou tão bem ao solo que, em muitas situações, confunde-se com a vegetação nativa.

O açafrão é cultivado em vários países, como a Índia, a China, o Paquistão, o Peru, o Haiti e o Brasil. É comercializado desidratado, geralmente reduzido a pó fino, sendo muito empregado como condimento. Nas últimas décadas, o açafrão passou a ser cobiçado pelas indústrias química e alimentícia, graças à possibilidade de aplicação de seu extrato como corante natural.

O extrato de açafrão é utilizado na composição de óleos, cremes para saladas, margarinas, bolos, tortas, coberturas, biscoitos, queijos, picles, condimentos, bebidas, sobremesas congeladas, doces, massas alimentícias, sopas, pudins, cereais e até como repelente de insetos que atacam o milho e o feijão. A Índia detém cerca de 50% da produção mundial: (90.000 toneladas secas/ano). A produção brasileira corresponde a 1% da mundial, mas com uma grande vantagem: a colheita no Brasil é feita justamente na entressafra indiana. Os maiores importadores são os Estados Unidos, Alemanha, Japão, Holanda.

Os alunos colheram e levaram para casa para experimentar. Os condimentos são ingredientes essenciais numa alimentação saudável e equilibrada: realçam o sabor dos alimentos, ajudam na digestão, melhoram o aspecto estético da comida e têm qualidades terapêuticas notáveis.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Cana de Açucar

A cana-de-açúcar é uma planta que pertence ao gênero Saccharum L.
proveniente do Sudeste Asiático. A planta é a principal matéria-prima para a fabricação do açúcar e álcool (etanol).

Desde os tempos mais remotos, habitantes da Ásia já mastigavam uma cana maravilhosa que "produzia uma espécie de mel sem a ajuda das abelhas"

O processo de fabricação do açucar, assim como muitas outras descobertas do homem, foi mantido em segredo por muito tempo, pois o produto exportado resultava em grandes lucros.

No Brasil, nos seus 500 anos de história, muita coisa aconteceu. Hoje , a indústria brasileira da cana-de-açúcar tem projeção mundial. Nas últimas décadas a cana deixou de ser apenas alimento para se tornar uma importante alternativa energética, que reduz a dependência do petróleo.

Letícia, aluna do 1º ano do Ensino Médio que ajudou a plantar, agora experimenta. Diz que todos os tipos de açucar inspiram e torna a nossa vida mais gostosa e que na escola, é ainda melhor.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Responsabilidade de todos nós

Preservar e conviver em harmonia com o ambiente é responsabilidade de todos nós. Ações de sensibilização é a base da mobilização coletiva.

É preciso informar, alertar e mobilizar as pessoas para o exercício de cidadania.

A sustentabilidade da vida no planeta depende de uma economia que tenha valores socioambientais como premissa.

Imagens: Mayara 7A

WED 2010 - Dia Mundial do Meio Ambiente

Certificado de Participação da Escola Dinorá Brito
"Embora as decisões individuais possam parecer pequenas diante das ameaças globais, quando milhares de pessoas juntam forças em um objetivo comum, podemos fazer a diferença." Secretário-Geral Ban Ki-Moon



Nossa escola participou das atividades que celebraram o WED 2010 .


Veja quem participou das atividades no mundo: http://www.unep.org/wed/2010/english/activities/

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Nossas diferenças nos completam

"O homem não teceu o tecido da vida, ele é simplesmente um de seus fios..."
Chefe Seattle 1854
( Leia a Carta na íntegra aqui )

Participação, envolvimento e relação harmoniosa com a natureza e entre as pessoas, traduzindo-se em mudanças de postura, valores e atitudes.

Trabalho coletivo, trocas de conhecimentos, opiniões e a responsabilidade de cada um com o lugar onde vivem.

Nossas diferenças nos completam e nos fazem enxergar a pluralidade de outros lugares.

Ações que permitem observação, aprendizado, autonomia e resolução dos problemas .

Um caminho possível para um futuro sustentável

Reflexão, ação e transformação...

Envolvendo cada vez mais pessoas que vão multiplicando essas ações para um futuro socialmente justo, economicamente inclusivo e ambientalmente responsável.

Imagens: Mayara 7A

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Pintura a óleo mais cara do mundo

A foto publicada no The big picture é uma imagem aérea do derramamento de óleo no Golfo do México. As manchas alaranjadas fazem parecer realmente uma pintura abstrata a óleo. Este desastre ecológico é com certeza a pintura a óleo mais cara do mundo, o que não dá para calcular são os danos a biodiversidade, não acham??

domingo, 13 de junho de 2010

21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Agende sua escola para visitar a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.
A entrada para alunos e professores agendados é gratuita. A visitação escolar é destinada aos alunos do ensino Fundamental e Médio das escolas públicas e privadas, com idade mínima de 6 anos e será realizada nos dias 13, 16, 17, 18, 19 e 20 de agosto de 2010. As inscrições são limitadas e serão recebidas até o DIA 02 DE JULHO DE 2010 ou TÉRMINO DAS VAGAS. Para agendar sua visita AQUI

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Cadernos de Educação Ambiental

O quarto número do caderno de educação ambiental, publicado pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, já está disponível. O volume destaca o tema Biodiversidade, juntando-se aos já lançados Águas Subterrâneas, Ecocidadão e Unidades de conservação da natureza. O lançamento marcou as comemorações do Ano Internacional da Biodiversidade, estabelecido pela Organização das Nações Unidas. Os cadernos estão disponíveis para download AQUI

quinta-feira, 10 de junho de 2010

A árvore da Música - Documentário

No site oficial do IBAMA, o Pau-brasil é listado como espécie da Flora em perigo de extinção. Encontrado apenas na floresta brasileira, o Pau-brasil tornou-se vital para o som dos violinos e outros instrumentos de corda desde os tempos de Mozart. O paralelo entre a extinção da madeira de Pernambuco (como é conhecido o Pau-brasil no exterior) e seu efeito na música clássica é a espinha dorsal do documentário. Veja o trailer no YouTube AQUI
Mais informações AQUI

terça-feira, 8 de junho de 2010

Aproveitamento integral dos alimentos

O Aproveitamento integral de alimentos e o reaproveitamento das sobras são alternativas para evitar o desperdício e reforçar o cardápio do dia a dia. Casca de banana, de cenoura e abóbora e tomate amassado, que normalmente vão para o lixo, são aproveitados com receitas saborosas . "O que é jogado fora pode matar a fome de milhões de pessoas", comenta Camila, aluna do 3°EM A que organizou a oficina no dia do SuperAção na escola, com a ajuda da Bruna e Jéssica Tamires, também do 3A.
A couve é um vegetal muito rico em cálcio, ferro e fósforo, que são minerais muito importantes para os ossos, dentes e sangue. Os efeitos benéficos ficam mais evidentes se a couve for consumida crua. Uma forma bem saborosa de consumir este alimento tão nutritivo é através do suco de couve. Sua composição refresca e produz efeitos benéficos e surpreendentes.
Para o preparo do suco, é preciso: 5 folhas de couve, 2 limões, 1 litro de água e açúcar a gosto. Bata a couve no liquidificador com a água, coe o suco em uma jarra e acrescente o suco do limão espremido. Adoce e sirva. Importante: Tomar o suco assim que ficar pronto, para não perder as suas propriedades nutritivas. Outras receitas: Downloado do Livro de Receitas de Reaproveitamento Integral dos Alimentos
Alimentação Criativa

Desfile de modas ecológico

Desfile de Modas com roupas recicladas no SuperAção

A moda pensada de forma criativa e com responsabilidade ambiental foi a inspiração da Professora Beatriz - Artes, para compor um desfile de roupas feitas com materiais recicláveis, como: lacre das latinhas de refrigerantes, jornal, plástico, entre outros materiais.

O resultado foi surpreendente, os modelos "ecologicamente corretos" traziam grande quantidade de cores e criatividade, tanto nas roupas quanto nos acessórios. Plásticos e papéis serviram de matéria-prima para vestidos. Já os lacres das latinhas de bebidas se transformaram em cintos, colares e bolsas de mão.

Confira:

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Uma horta é um bom lugar para começar...

"Horta se parece com filho.

Vai acontecendo aos poucos

A gente vai se alegrando a cada momento

Cada momento é hora de colheita."

"Uma horta é um bom lugar para começar. E pra continuar, até acabar. Seria bom saber que alguém colherá coisas que nós semeamos, depois da nossa partida, e as plantas continuarão, como um gesto nosso de amor. " Rubem Alves*

*Conheça Rubem Alves AQUI

Imagens da horta mandala hoje no final da tarde.

domingo, 6 de junho de 2010

Foto Premiada na ONU VERDE

O que você está fazendo para cuidar do meio ambiente?
Essa foi a pergunta que a Organização das Nações Unidas fez a todos os brasileiros por meio da campanha ONU Verde, lançada no 64º aniversário da Organização, festejado mundialmente em 24 de outubro 2009. É com alegria que informo que a foto publicada no post "Toda Mudança é possível" do dia 19 de Novembro de 2008 foi uma das dez fotos premiadas. As fotografias selecionadas serão amplamente divulgadas pela rede de comunicação das Nações Unidas no Brasil e no exterior.
Conheça as outras fotos premiadas no site ONU VERDE

sexta-feira, 4 de junho de 2010

ONU VERDE

Até o dia 1º de Junho, o Sistema ONU Brasil recebeu fotos e filmes que respondiam à pergunta: "O que você está fazendo para cuidar do meio ambiente?" Um Comitê composto por representantes das agências e programas do Sistema ONU no Brasil, escolherá as 10 fotos que melhor traduzam os temas da campanha para compor uma galeria fotográfica. Os resultados serão anunciados amanhã, 5 de Junho, Dia Mundial do Meio Ambiente. O projeto Mão na Terra está participando com 3 fotos.
Torçam por nós!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Um milhão com fome

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) lançou uma petição online pedindo que as pessoas fiquem furiosas com o fato que cerca de um bilhão de pessoas no mundo viva com fome.
O projeto 1billionhungry (um bilhão com fome, na tradução literal) usa imagens e mensagens fortes para chamar atenção ao problema e pedir um basta à fome.

Se o mundo continuar no mesmo ritmo de redução da fome, o Objetivo de Desenvolvimento do Milênio (ODM) de reduzir pela metade o percentual de pessoas com fome até 2015 não será alcançado.
Cerca de um bilhão de pessoas com fome, 642 milhões vivem na Ásia e no Pacífico, 265 milhões na África Subsaariana, 53 milhões na América Latina e Caribe, 42 no Oriente Médio e norte da África e 15 milhões em países desenvolvidos.

Mais informação:
Projeto 1billionhungry

Comemore o Dia Mundial do Meio Ambiente

Você está convidado a fazer parte da celebração ambiental mais abrangente do mundo! Liderado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, o Dia Mundial do Meio Ambiente (WED, na sigla em inglês) acontece todo ano no dia 5 de junho.
O WED significa "tornar-se verde" e ter atitudes em prol da proteção do meio ambiente para as futuras gerações. Vale tudo, desde pequenas atividades individuais e escolares até grandes iniciativas de comunidades e corporações multinacionais.
Tendo como tema "Muitas espécies, um planeta, um futuro", o objetivo este ano é mobilizar mais pessoas em ações que concentram-se na conservação da biodiversidade, desde eventos de plantio de árvores em escolas até mobilizações de limpeza do bairro, campanhas verdes nacionais e internacionais e muito mais.
Como participar
As possibilidades são infinitas. Pode-se organizar um mutirão de limpeza na sua vizinhança, convencer a sua comunidade a parar de usar sacolas plásticas, caminhar até o trabalho, iniciar uma campanha de reciclagem ou até mesmo organizar um esforço coletivo de plantio de árvores. Não esqueça, é preciso registrar sua atividade AQUI
Fonte: UNEP