sexta-feira, 18 de abril de 2008

Acompanhamento da Construçao da Cisterna

imagem: Corbis


Perguntando para Profª. Bassi como ela consegue ser tão organizada, simplesmente deu a dica:
- Planejamento é base de uma boa organização.
Após longas conversas com a Prof.ª Márcia Cristina sobre a etapa da construção da cisterna, concluímos que nem tudo saiu como planejado...
Ao contrário do que imaginamos, planejar não nos permite prever o que vai acontecer e devemos estar preparados para lidar com os imprevistos, que aliás sempre aparecem.
E no nosso caso, não foi diferente, ocorreram vários imprevistos...
No projeto inicial, enviado ao Instituto Embraer , o modelo de cisterna seria de cimento e ferro, subterrâneo; mas, a reforma da quadra, que não estava prevista na época, diminuiu o espaço dos alunos, interferindo na área planejada para construção da cisterna.
A alternativa foi fazer uma cisterna suspensa, utilizando um reservatório com capacidade para armazenar 5.000 litros de água, sustentado por vigas de ferro e concreto, na altura do telhado, próxima à área da horta, dispensando o uso da bomba hidráulica.
Foi feita uma pesquisa de preços em várias lojas da cidade de São José dos Campos e comparados com as cidades vizinhas, concluíndo que a melhor opção seria comprar o reservatório direto da fábrica. Porém, a entrega foi demorada, o que atrasou o serviço de instalação.
Durante a cotação dos orçamentos da Mão de Obra para construção do suporte da cisterna, observamos que a melhor alternativa seria contratar uma empresa especializada para execução do serviço, que forneceria também o material, diminuindo o custo final e o tempo de execução.
As obras começaram hoje, com término previsto para o final do mês, dependendo das condições do tempo, pois a chuva dificulta o serviço.
Observando o local da construção da cisterna, surgiu mais um imprevisto. O local onde será construída a estrutura do reservatório poderá facilitar a escalada do muro pelos alunos, causando risco de acidentes.
Assim, resolvemos cercar o local com uma grade de proteção, o que impacta no custo final e tempo de execução, mas é essencial para garantir a segurança dos alunos.
Esses acontecimentos enriqueceram nossa experiência com o projeto. Concluímos que imprevistos devem ser pensados na fase de planejamento e, mesmo acrescentando uma margem de tempo à execução, é difícil eliminá-los do cronograma.
Os imprevistos e mudanças que estão acontecendo nessa fase, não são encarados de forma negativa, pois constribuem para mudanças positivas no projeto.

7 comentários:

Marcia Bio disse...

Vivendo e aprendendo com o nosso projeto. As dificuldades estão sendo muitas mas nenhuma insuperável. Estamos cada vez entendendo mais de obras, construções, contato com pessoas das mais diferentes áreas de serviços e isso só está servindo para enriquecer o nosso trabalho, principalmente nossa convivência e capacidade de superação de obstáculos. Estamos dispostas a levar até o fim e conseguir que tudo em breve esteja a disposição dos alunos para que aprendam e disfrutem de tudo o que está por vir com todas estas radicais mudanças principalmente de mentalidade em relação ao cuidado e a preservação do meio ambiente.
Te desejo todo o sucesso.

Anônimo disse...

Parabéns a estas duas lutadoras pois, conseguir associar a arte de ensinar com a preservaço do meio-ambiente é tarefa para apenas quem sabe e quer.
Todo o esforço seria mais difícil e talvez impossível se não fosse o precioso suporte da Embraer.
Aos participantes deste interessante projeto, PARABÉNS !!!!

Stefano - engenheiro.

Anônimo disse...

Oi,
Eu recebi na sexta feira o material para instalação da nossa cisterna.
Foi bacana receber o material pois isso me torna mais integrante desse projeto.
O sucesso desse projeto depende de cada um de nós aqui da escola desde dos fucnionários,alunos e professores,eu espero que esse seja um de muitos projetos erguidos por essas duas mulheres guerreiras que além de serem mãe,profissionais também são ideadora,são guerreiras mesmo, eu convivo com elas a pouco tempo mas já deu pra eu sentir A FORÇA QUE VEM DE DENTRO dessas duas mulheres.Me orgulho de ter a amizade delas.
Se em cada escola desse Brasil houvesse mulheres assim tudo estaria muito melhor.
Foi um sonho que se transformou em projeto e agora esta se tornando realidade.
Realidade boa,que quer ensinar aos nossos alunos,funcionários,professores que quando a gente quer a gente FAZ.
Devo falar também do Leandro da Embraer que sta engajado com esse projeto de uma forma quenos dá orgulho.É um ser humano digno e esta aprendendo junto com a gente e nós com ele.

OBRIGADA ROSA, MÁRCIA E LEANDRO pele exemplo que vocês estãonos dando.

Neusa

Leandro disse...

Olá a todos!!

Planejar projetos realmente não é tarefa fácil... Quanto mais prever os imprevisto que podem ocorrer... parace meio louco isso.. rs.. meio contraditório, mas faz parte da brincadeira... rs. Pelas conversas com a Prof. Rosa acho que o projeto está indo muito bem. E isso graças ao empenho de todos... uma ação, um telefonema, uma palavra de apoio, um comentário no blog, acho que tudo serve como motivador para continuar e fazer valer a pena o esforço e o trabalho. Esta convivência que a Prof. Marcia descreveu é mágica, é um aprendizado que não tem preço. Só passando por isso para saber o verdadeiro valor. Estes relatos só comprovam a importância do projeto que não só trará educação e concientização ambiental para todos, mas um aprendizado muito maior, para a vida de todos.

Parabéns a todos pelo empenho!

Abraços e Mãos na terra!!!!

Leandro

Anônimo disse...

Parabéns pelo projeto...

gostei mto do projeto....está otimo...acho mto legal da parte de vocês quererem preservar o meio-ambiente atraves de uma escola, e da colaboração dos alunos....pois não depende só de vocês mas sim da ajuda dos alunos de toda a escola....

Que esse projeto de certo e eu estarei colaborando até o fim ....

abraços para a profª Rosa e profªMarcia

Pâmela

elton 1ºc disse...

eu achei o projeto muito enteraçante pois são poucos que pensan nessa idéia os desafios são grande eas dificuldades aumentan ainda mais. então por isso eu apoio o projeto da cisterna

Caruena disse...

Cisternas Maranhenses

Em minha cidade já vi várias vezes cisternas.
Lá havia várias chácaras com esse tipo de cisternas, pois moravam muitas pessoas que necessitavam de água, porque lá o clima é muito seco e árido, por esse motivo eram construídas muitos reservatórios de água para que as pessoas pudessem se manter, manter as plantações e os animais.