segunda-feira, 6 de julho de 2009

Controle alternativo de formigas

As formigas causam sérios danos as nossas plantas e para não ter prejuízos com as espécies cortadeiras (saúvas e quenquéns), é preciso controlá-las, pois cortam folhas e flores, acabando com hortas, pomares e até árvores. Curioso é que as formigas não preferem um tipo de folha em especial - atacam plantas deficientes e fracas.
Prevenção
- Barreiras físicas: proteger árvores e mudas, usar cones invertidos de lata, plástico, folha metálica. O princípio de funcionamento é impedir que formigas cheguem às folhas.
-Plantas repelentes ou tóxicas: hortelã, batata-doce, salsa, cenoura, mamona e gergelim funcionam como repelentes ou intoxicantes. Deve-se plantá-las em volta de áreas de cultivo. Elas funcionam bem quando a infestação é baixa.
- Algumas substâncias químicas caseiras perturbam o formigueiro, como o sal, cinza, vinagre, cal e calcário. O sal e o vinagre não podem ser usados em terra de plantio, mas sim em calçadas, muros, estradas, pois inibirá o crescimento das plantas.
O Manejo correto do solo ainda é a melhor maneira de evitar o aparecimento das formigas que procuram áreas limpas para se instalar, o solo sem cobertura e pouca matéria orgânica é o ideal para elas. Devemos sempre trabalhar com um solo cheio de vida e rico em matéria orgânica.
Formicida Natural
50 litros de água
10 kg de esterco fresco
1 kg de melado ou açúcar mascavo
Misturar bem todos os produtos, depois deixar fermentar durante uma semana.Coar com um pano e aplicar dentro do formigueiro na proporção 1 litro de produto para cada 10 litros de água, até inundar o formigueiro.
Outra alternativa é usar o Gergelim preto, que é plantado em moitas ao redor das áreas atacadas ou que devem ser protegidas.

Fonte: Alternativas Ecológicas para Prevenção e Controle de Pragas e Doenças (Inês Claudete Burg e Paulo Henrique Mayer)

7 comentários:

Mateus disse...

Existe também uma planta conhecida como Trifósia que é bem efeciente neste controle das cortadeiras.

Elisete Ferreira - Educadora Ambiental do IF-SC disse...

Neste Blog podemos observar como a educação pode ser feita de forma responsável, interessante e altamente produtiva! É desse tipo de ação que nosso ensino necessita. Ações sérias e organizadas! Parabéns Rosa, foi um imenso prazer conhecê-la e ver como tudo que está nesse Blog é real, pois está na sua fala, no seu andar, no seu olhar...

Rogério Lafayette disse...

Olá Rosa!
As formigas cortadeiras chegaram à EMJB e parece que vão fazer um estrago. A diretora já tinha me mostrado uma amendoeira cheia de folhas verdes no chão, mas em outra parte da escola. Parece que passaram por baixo da construção e chegaram no terreno da horta, e já comeram folhas de couve e mandioca. Vocês tiveram alguma experiência com elas? Chegaram a usar esse formicida natural ou as plantas citadas? Alerta máximo!
Abraços

Profª. Rosa disse...

Olá Professor, vamos ao combate das formigas então: - As formigas cortadeiras são terríveis, só para se ter uma ideia 1 formigueiro adulto pode recolher 1.000 kg de folhas e talos por ano, e o maior problema é que grande numero de formigueiros podem surgir numa área e se expandir para outra quando o controle não é feito de forma abrangente, ou seja, é preciso acompanhar com práticas preventivas, principalmente o manejo correto do solo em conjunto com a vizinhança, do contrário, não trazem bons resultados.
Se a situação é de alerta máximo, as barreiras físicas são eficientes para proteger árvores e mudas, usar cones invertidos de plástico, o principio de funcionamento é impedir que as formigas cheguem às folhas.
Na escola, como a infestação é baixa, o cultivo de plantas repelentes como hortelã e gergelim preto tem funcionado.
Alguns produtos como casca de ovo moída, carvão vegetal moído e farinha de osso repelem as cortadeiras, é só colocar numa faixa contínua em volta do local a ser protegido.
Para desorganizar as colônias, tornando-as inativas por algum tempo e obrigá-las a migrar para outro local, é só provocar o desabamento das panelas danificando o ninho, com isso elas vão permanecer ocupadas refazendo o ninho.
A água quente funciona para formigueiros pequenos.
Já a água corrente é muito usada para controlar formigueiros grandes, coloca-se água até enxarcar o formigueiro.
Agora, a caça e o extermínio da rainha é imbatível, consegue-se o controle de 100% do formigueiro. Os alunos vão adorar ir à caça da rainha! rs
Alguns métodos químicos muito usados como creolina, óleo queimado, querosene ou gasolina tambem controlam formigueiros médios. Porem, podem poluir o solo e provocar intoxicação, não acho recomendável.
Uma receitas eficiente é pegar 2 kg de cal virgem, desmanchar em 10 litros de água quente e aplicar diretamente sobre os olheiros principais das formigas.

Bom, se isso tudo não resolver, recomendo o uso de um tamanduá, é super eficiente, ele mantém livre de formigas, uma área de aproximadamente 5 a 10 hectares.

Boa Sorte! XD

Rogério Lafayette disse...

Olá Rosa!
Parece que o problema é antigo e já atingiu uma grande proporção. Funcionários da escola que moram na comunidade relatam batalhas e formigueiros gigantes, provavelmente relacionados ao desmatamento do lugar. Enfim, a EMJB vai precisar de um remédio "alopático". Um órgão público para controle de zoonoses deve entrar em ação, avaliando e tomando as medidas necessárias, e minha preocupação é que a horta não seje contaminada com algum veneno. Como as formigas já chegaram (e é impressionante o que elas fazem em uma madrugada), estou encharcando de água e colocando muita serrapilheira em cima do ninho, mas já sofremos algumas baixas. Valeu pelas dicas!
Abraços

Profª. Rosa disse...

Olá Rogério!
Li na Revista Agriculturas uma artigo interessante sobre práticas de manejo ecológico de formigas cortadeiras, só agora encontrei o artigo, segue o endereço:
http://agriculturas.leisa.info/index.php?url=getblob.php&o_id=206560&a_id=211&a_seq=0

Anônimo disse...

um bom dia gostaria de saber quem tem interesse em uma formula de formicida totalmente biologico sem nenhum produto quimico para formigas cortadeiras.
alvaro.pavan@terra.com.br