terça-feira, 30 de setembro de 2008

Audiência de Sustentabilidade

Hoje participamos da 11ª Audiência de Sustentabilidade, promovida pela Sabesp, em São José dos Campos, com o tema “Compostagem de Resíduos Orgânicos”. O evento faz parte de encontros para discutir propostas que contribuam para avanços em assuntos ligados ao meio ambiente, uma iniciativa da Sabesp em conjugar a sociedade civil, setor público e setor privado.
As palestras foram realizadas na Estação de Tratamento de Esgotos Lavapés da Sabesp, uma das mais modernas do Estado de São Paulo e a primeira estação de tratamento do Brasil a utilizar o sistema de lodos ativados por oxigênio puro.
Foram abordados exemplos de estudos e parcerias sobre compostagem. O Professor Dr. Paulo Fortes Neto, do Departamento de Ciências Agrárias da Universidade de Taubaté (Unitau), explicou a utilização de minhocas (vermicompostagem) no processamento de lixo urbano e os Aspectos Técnicos, Legais e Ambientais no Registro de Composto Agrícola. Segundo o professor, “uma das vantagens da compostagem é reduzir a carga orgânica do aterro sanitário – São José e Taubaté, por exemplo, têm aterros com vida útil comprometida”.
Agradecemos a direção da escola, que colaborou com a nossa participação nesse evento importante para o enriquecimento do projeto Mão na Terra.
Profªs. Márcia e Rosa

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Seed Balls

Você já ouviu falar em Seed Balls?

Originalmente criada pelo Sr. Masanobu Fukuoka, trata-se de um coquetel de sementes armazenado numa bola de barro, usado para reflorestar grandes áreas.

A receita básica é a seguinte

Junte sementes ou compre-as para confeccionar as suas esferas de argila. (Você pode juntar múltiplas sementes de plantas diferentes ou colocar apenas uma, duas, no máximo três sementes dentro de cada esfera de argila).

Proporções

01 porção de múltiplas sementes secas;
03 porções de adubo orgânico (fertilizante natural a base de vegetais);
05 porções de argila (terra) vermelha ou marron ;( evite argila cinzenta geralmente usadas para confecção de tijolos, telhas)
01 a 02 porções de água.

Mistura

Junte todos os componentes secos e misture-os bem. A seguir adicione a água, faça uma massa e modele as esferas.

Secagem e armazenamento

Coloque as esferas (bolinhas) em cima de papel (papelão) e deixe-as na sombra para secar, elas podem ficar armazenadas por semanas ou para uso imediato após secagem.

Dispersão


As esferas de sementes podem ser distribuídas, espalhadas naturalmente na superfície do terreno escolhido (a distância de uma esfera da outra varia de acordo com o tamanho das futuras plantas, quanto maior as plantas maior a distância).

fonte:
www.orkut.com.br - Comunidade Seed Ball Brasil

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Vamos Cuidar do Brasil


A Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), uma parceria entre os Ministérios da Educação e do Meio Ambiente, realizará sua terceira edição este ano.

É um momento em que todas as escolas de Ensino Fundamental do Brasil podem participar do processo de construção coletiva de responsabilidades e ações que contribuam para transformações da qualidade de vida local e planetária.

O tema Mudanças Ambientais Globais será trabalhado em três momentos de encontros e debates : Conferência na Escola, Conferência Estadual (opcional) e Conferência Nacional.


O site oficial, com o material didático produzido para o estudo dos temas, informações sobre o processo da Conferência e notícias pode ser acessado aqui.

domingo, 21 de setembro de 2008

21 de Setembro - Dia da Árvore

As árvores
Arnaldo Antunes

As árvores são fáceis de achar
Ficam plantadas no chão
Mamam do céu pelas folhas
E pela terra
Também bebem água
Cantam no vento
E recebem a chuva de galhos abertos
Há as que dão frutas
E as que dão frutos
As de copa larga
E as que habitam esquilos
As que chovem depois da chuva
As cabeludas, as mais jovens mudas
As árvores ficam paradas
Uma a uma enfileiradas
Na alameda
Crescem pra cima como as pessoas
Mas nunca se deitam
O céu aceitam
Crescem como as pessoas
Mas não são soltas nos passos
São maiores, mas
Ocupam menos espaço
Árvore da vida
Árvore querida
Perdão pelo coração
Que eu desenhei em você
Com o nome do meu amor.

sábado, 20 de setembro de 2008

Árvore - Porque plantar...

Aqui estão alguns motivos para você plantar várias árvores e ajudar a natureza!

Uma árvore adulta pode absorver do solo até 250 litros de água por dia. Imagine como elas poderiam ajudar para não ocorrerem tantas enchentes, das quais matam e deixam muitas pessoas sem casas! Junto com toda essa água absorvida, muitos nutrientes de matérias orgânicas são absorvidos pelas raízes e transformados através da fotossíntese, em alimento para a toda a planta. Por sua vez, folhas, frutos, madeira e raízes servirão de alimento para diversos seres vivos. Os animais por sua vez, irão defecar o que comeram, e as folhas e frutos que não serviram de alimento caem no solo. Folhas, frutos e fezes de volta ao solo, e todo o ciclo recomeça.

A camada de folhas que se formam a baixo das árvores, servem de berço para as sementes, e para proteger o solo dos pingos da chuva. Cada pingo de chuva que cai diretamente no solo, causa erosão. A erosão do solo pode ser prejudicial em vários casos:

Em rios: A erosão leva terra e areia para o leito (fundo) do rio, fazendo com que o rio fique mais raso, com menor capacidade de guardar água, causando a falta de água nos meses de pouca chuva, além da morte dos peixes.

Para o Solo: A erosão leva embora as sementes que poderiam germinar e recompor a vegetação natural. Ou seja, solo desprotegido tende a continuar desprotegido.

Para os animais: A erosão pode levar embora ninhos de animais que os fazem no chão, e tampar os de diversos outros animais, matando os filhotes que estão dentro. Além do mais, sem vegetação e frutos para alimenta-los, eles vão embora ou morrem de fome.

Para os lençóis freáticos: Os solos sem vegetação, por não terem raízes e minhocas para deixa-lo fofo, não tem uma boa absorção de água. Além do mais, como não há barreiras para a água, ela vai embora rapidamente, não dando tempo para a água da chuva penetrar no solo. Com isso os lençóis freáticos secam, acabando assim com muitos rios e conseqüentemente com nossa água potável.

A copa das árvores também protege o solo da chuva direta, sem contar que suas raízes seguram firmemente o solo. As raízes de árvores que estão nas beira de rios, aparecem as vezes dentro do rio, parecendo cílios. Essas raízes além evitarem a erosão, servem de casa para muitos animais. Por causa destes cílios, a mata próxima aos rios é conhecida pelo nome de Mata Ciliar.

Uma árvore pode transpirar por suas folhas, até 60 litros de água por dia. Este vapor se mistura com as partículas de poluição do ar, e quando se acumulam em nuvens, caem em forma de chuva. Portanto, as árvores ajudam também na retirada de poluentes do ar! Além do mais, este vapor ajuda a equilibrar o clima da região. Isso é facilmente percebido em parques e floretas que tem seu clima mais fresco.

Outro ponto que podemos notar até mesmo em parques no meio de grandes cidades, é o silêncio! As árvores formam uma parede que impede a propagação dos ruídos. Cercas vivas estão sendo muito utilizadas hoje em dia para criar ambientes mais silenciosos e aconchegantes (além de bonitos).

Se ainda assim, você ainda não se convenceu de que deve plantar árvores espere para saber mais...

Sombra: ah que delícia uma boa sombra ! Não é ? Bem, se levarmos em conta a devastação e a não preocupação do reflorestamento, pode se preparar para sair de casa de guarda sol, pois a previsão é de que em 2030 nossas matas vão acabar !

Madeira: Se você não tem nada de madeira na sua casa pode enviar seu nome para colocarmos no livro dos recordes. O mercado madereiro é um dos que mais cresce no Brasil. Muitas empresas são clandestinas, e pouca gente se preocupou em saber se a madeira que está comprando é autorizada ou não. Se você usa madeira, por que não ajudar plantando ?

Papel: Não sei se você sabe, mas não há no mundo país que tenha um substituto para o papel vindo da madeira de árvores, sendo produzido em larga escala ! Preocupante ? Então imagine quantas árvores você já usou e vai usar só com papel !

Oxigênio: Você respira ? Bem, pode não conseguir mais daqui alguns anos. A poluição gerada pelas grande cidades estão desequilibrando a quantidade de oxigênio no mundo ! E uma novidade: Estudiosos afirmam que florestas muito antigas, que já atingiram seu equilíbrio, produzem a mesma quantidade de gás carbônico (liberado a noite) que a de oxigênio. E que florestas jovens, para poder crescer, liberam muito mais oxigênio do que gás carbônico. Isso significa que plantar uma árvore é produzir oxigênio !

Frutas: Quem não gosta de uma boa fruta ? Mas não pense que elas são produzidas em laboratório. Elas chegam à sua mesa, pois árvores às produziram. E se você fizer as contas deve ter gasto com frutas o bastante para ter mais de 100 pés de cada fruta que você gosta. Mesmo porque o gasto em se ter uma árvore é quase zero.

Fauna: Que delícia ouvir o canto dos pássaros logo de manhã ! Pois então ! Plante uma árvore perto de sua casa e ouça o resultado! Se você estiver em zona rural, ou próximo à alguma floresta, ainda poderá receber a visita de diversos animais da fauna brasileira.

fonte: Árvores do Brasil

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Você conhece a Química do sabão?

REAÇÕES QUÍMICAS DE SAPONIFICAÇÃO
Pessoal, na verdade é uma Reação Química muito conhecida para nós Químicos que estudamos as reações que acontecem no Unviverso, ou pelo menos tentamos estudá-las, risos... Essa reação é conhecida como Reação de Saponificação, na verdade muitas donas de casa a fazem para produzir o famoso “sabão caseiro”, que agora toma um papel muito importante na Era da Sustentabilidade, já que, ao fabricar seu sabão, você pode comercializá-lo, gerando lucros para você e sua família, e também fonte de renda alternativa. Então porque “não” entender como se faz um SABÃO ECOLÓGICO, que utiliza óleo vegetal e fubá, como o citado na Postagem anterior?
Vamos lá moçada:
Saponificação é basicamente a interação (ou reação química) que ocorre entre um ácido graxo existente em óleos ou gorduras com uma base forte com aquecimento. O sabão é um sal de ácido carboxílico e por possuir uma longa cadeia carbônica em sua estrutura molecular, ele é capaz de se solubilizar tanto em meios polares quanto em meios apolares. Além disso, o sabão é um tensoativo, ou seja, reduz a tensão superficial da água fazendo com que ela "molhe melhor" as superfícies. A reação básica de saponificação pode ser representada pela seguinte equação:

A saponificação é feita à quente. Nela a soda ou potassa atacam os referidos ésteres, deslocando a glicerina e formando, com os radicais ácidos assim liberados, sais sódicos ou potássicos. Esses sais são os sabões, que, passando por um processo de purificação e adição de outros ingredientes, transformam-se nos produtos comerciais. Os sabões produzidos com soda são chamados de duros, e os produzidos com potassa, moles.

O sabão é obtido fazendo-se reagir ácidos graxos com óleos, numa reação chamada saponificação. Os ácidos graxos normalmente usados são o oléico, o esteárico e o palmítico, encontrados sob a forma de ésteres de glicerina (oleatos, estearatos e palmitatos) nas substâncias gordurosas.

Ao contrário do que se pensa, o sabão por si só não limpa coisa alguma. Essa aparente contradição pode ser entendida quando se sabe que os detergentes - entre os quais a forma mais simples e conhecida é o sabão - são agentes umectantes que diminuem a tensão superficial observada nos solventes, permitindo maior contato dos corpos com os líquidos, que realmente limpa.

VALORES NUTRICIONAIS DO FUBÁ:

Fubá cozido (Quantidade = 1 xícara):

Água (%) = 88 Calorias = 120 Proteína (g) = 3 Gordura (g) = Traços

Ácido Graxo Saturado (g) = Traços

Ácido Graxo Monoinsaturado (g) = 0,1 Ácido Graxo Poliinsaturado (g) = 0,2 Colesterol (mg) = 0 Carboidrato (g) = 26 Cálcio (mg) = 2 Fósforo (mg) = 34 Ferro (mg) = 1,4 Potássio (mg) =38 Sódio (mg) = 0 Vitamina A (UI) = 140 Vitamina A (Retinol Equivalente) = 14 Tiamina (mg) = 0,14 Riboflavina (mg) = 0,1 Niacina (mg) = 1,2 Ácido Ascórbico (mg) = 0

sábado, 13 de setembro de 2008

Como Funciona a compostagem

Fazendo uma coluna de compostagem

Que tal uma experiência para entender o processo de compostagem?

As colunas de compostagem podem ser feitas facilmente com os seguintes materiais:

- três garrafas de refrigerante de 2 litros, de plástico transparente, com tampa: limpas, com os rótulos removidos;
- tela de janela: pedaço quadrado de 5 cm;
- pedaço de fio: 15 cm de comprimento. Fio de moldura de retrato ou fio elétrico serve (lojas de materiais devem ter pedaços de retalhos disponíveis);
- prego pequeno, espeto ou agulha;
- fita de embalagem plástica;
- filtro de café descartável;
- um par de meia-calça;
- tesoura;
- jornais;
- terra;
- lixo a ser compostado;
Montagem da coluna de compostagem a partir dos pedaços das garrafas de refrigerante de 2 litros (em cima, à esquerda): a tela de janela é enrolada em volta da garrafa 3 (em cima, à direita), furos de ar são feitos nas garrafas 2 e 3 com uma agulha (parte inferior, à direita e esquerda)


Para montar a coluna de compostagem, siga os passos abaixo:

1 - Use a tesoura para cortar as três garrafas como mostrado acima. Corte a garrafa 1 pela metade e corte a parte superior logo abaixo da curva. Corte a parte superior e inferior da garrafa 2 na altura das partes curvadas. Corte a parte inferior da garrafa 3 na altura da parte curvada;

2 - Pegue a garrafa 3, enrole a tela de janela sobre a boca da garrafa e prenda a tela abaixo do gargalo com o fio, como mostrado acima;

3 - Com o prego, espeto ou agulha, faça vários furos de ar nas laterais das garrafas 2 e 3, como mostra a figura;

4 - Coloque a garrafa 3 de cabeça para baixo na metade inferior que foi cortada da garrafa 1, como mostrado abaixo, e prenda-a com a fita; Será melhor usar alguns pedaços de fita que você possa remover periodicamente para drenar a água que será armazenada na metade inferior;

5 - Coloque a garrafa 2 dentro da garrafa 3, como mostrado abaixo, e prenda-a com a fita;

6 - Pegue a parte superior da garrafa 1, com a tampa, e use-a para cobrir a extremidade aberta da garrafa 2. Esta será a tampa da coluna de compostagem finalizada, como mostrado abaixo.


Montando os pedaços da coluna de compostagem (a fita foi omitida para maior clareza)

Para carregar a coluna de compostagem, siga os procedimentos.

- Coloque o filtro de café rente ao fundo da garrafa 2 deixando assentar logo acima da abertura. O filtro de café atua como um pré-filtro para impedir que a tela fique entupida com partículas de terra;


Filtro de café usado como pré-filtro


- Em uma folha de jornal, misture a terra e o lixo a ser compostado.
Você pode experimentar as relações entre as quantidades de terra e lixo usadas;
- Encha a coluna de compostagem com a mistura de terra/lixo;
- Tampe a coluna de compostagem. Prenda a tampa com a fita;
- Adicione água à coluna através da garrafa superior (tampa). Você pode avaliar a quantidade de água para verificar qual quantidade funcionará melhor. A água será filtrada através da mistura de terra/lixo e coletada no fundo. Você terá de drenar o fundo periodicamente;
- Corte uma das pernas da meia-calça, vire-a de cabeça para baixo e cubra a coluna de compostagem com ela. A cobertura de meia-calça serve para evitar que moscas e mosquitos de frutas fiquem entrando e saindo da coluna.

Você terá de adicionar água e drenar o fundo diariamente ou a cada dois dias. Você pode remexer o composto periodicamente, mas também pode deixar como está, pois os furos de ar nas laterais fornecem ventilação suficiente.

Veja algumas experiências que você pode fazer com sua coluna:
- Pesar a coluna diariamente e fazer um gráfico da alteração de peso à medida que a compostagem se desenvolver;
- Monitorar e fazer um gráfico da quantidade de água usada pela coluna diariamente. Faça isso subtraindo o volume de água coletado no fundo do volume de água que você adicionou na parte superior;
- Medir a temperatura da coluna com um termômetro diariamente e faça um gráfico;
- Fazer um registro da aparência do lixo na coluna diariamente. Veja quanto tempo leva para a decomposição;
- Colher a água da drenagem e analisá-la em um
microscópio para ver os organismos microscópicos que vivem no composto.

Fonte: http://casa.hsw.uol.com.br/compostagem2.htm

Gostaram da experiência? Então Mãos na Terra!!!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Mais um sabão ecológico

Olá!!

O pessoal do Ecocentro tem uma receita um pouco diferente de sabão ecológico.

Espero que seja tão bom quanto os que vocês fazem.

Para visualizar melhor, é só clicar na imagem.

Abraços.

Soluções Sustentáveis II

Olá a todos!

Esta é mais uma solução sustentável que o pessoal do Ecocentro indica para utilização na horta.


Para visualizar melhor, é só clicar na imagem.

Espero que seja útil.

Abraços e Mãos na Terra!!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Soluções Sustentáveis

Olá a todos!

Passeando pela internet encontrei algumas informações bem interessantes e sustentáveis para manutenção da horta.
Espero que gostem.
Uma das principais preocupações com uma horta é o ataque de pragas e aqui vai uma sugestão bem bacana...



Outra grande preocupação é como "adubar" corretamente uma horta ou qual fertilizante utilizar. Bem isso depende de uma análise de solo, mas abaixo segue algumas sugestões sustentáveis e ecologicamente corretas.

Estas dicas são do site Ecocentro e foram publicadas no jornal O Estado de São Paulo.

Um grande abraço e mãos na terra!

domingo, 7 de setembro de 2008

Ações Sustentáveis


Não são só os carros que emitem gases para a atmosfera. Quando ligamos um aparelho na tomada estamos emitindo gases também!

É isso mesmo, para gerar eletricidade, em muitos casos, usa-se a queima de carvão, que emite gases!

Algumas ações simples no dia-a-dia, pode contribuir para a vida saudável do planeta:

- Tirar os aparelhos da tomada
- Calibrar o pneu do carro todo mês
- Reciclar seu lixo
- Plantar uma árvore (por ano)
- Comprar produtos com menos embalagens
-
Verificar o filtro de ar do carro

Cada uma destas ações evita que 10 quilos de gás carbônico (em média) sejam jogados no nosso ar todo mês. Isso mesmo, 10 quilos a menos de lixo no ar. Pode parecer pouco, mas quando esse número é multiplicado por 1 milhão de pessoas, evitaremos que 10 milhões de quilos poluam nossa atmosfera.

Isso faz a diferença!

Adote uma Ação Sustentável e você estará dando um passo muito importante, estará se tornando um Cidadão Sustentável.

fonte: www.cidadaosustentavel.com.br

sábado, 6 de setembro de 2008

A Declaração Universal dos Direitos Humanos completa 60 anos em 10 dezembro de 2008. Para popularizar o conceito dos direitos humanos e cada um dos 30 artigos da Declaração Universal, a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República está organizando um grande mutirão.

A iniciativa é dirigida a toda a sociedade brasileira, sem distinção. São diversas ações, materiais informativos e peças de divulgação disponíveis no site para que todos os segmentos sociais possam se engajar.

Multiplique os direitos humanos, divulgue a declaração, contribua para que todos conheçam e exijam seus direitos fundamentais
.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos prega a liberdade de expressão, de pensamento, a luta pela igualdade e o respeito a todos.

Hoje, 60 anos depois, essa Declaração continua sendo escrita, a cada dia, pelas mãos de todos nós.

Participe!

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Setembro...

"...Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos

Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou

Juntos outra vez

Já sonhamos juntos semeando as canções no vento

Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar

Já choramos muito, muitos se perderam no caminho

Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que venha nos trazer

Sol de primavera abre as janelas do meu peito

a lição sabemos de cor

só nos resta aprender..."


Hoje é comemorado o Dia do Biólogo.

Parabéns a você Biólogo, profissional que estuda a vida em suas diferentes formas de expressão. Comprometido com uma área de atuação quase infinita: estuda a origem, estrutura, evolução e funções dos seres vivos, classifica as diferentes espécies animais e vegetais e estabelece sua relação com o meio ambiente, monitora qualidade de nossas águas, recombina DNA para descobrir medicamentos, estuda a ação de enzimas e, acima de tudo luta pela proteção e preservação de nosso planeta.


Sol de Primavera - Composição: Beto Guedes / Ronaldo Bastos
Imagem: 1888 - The Red Vineyard by Vincent van Gogh - CORBIS

Composto Orgânico

A compostagem é o processo de transformação de materiais grosseiros, como palhada e estrume, em materiais orgânicos utilizáveis na agricultura. Este processo envolve transformações extremamente complexas de natureza bioquímica, promovidas por milhões de microorganismos do solo que têm na matéria orgânica in natura sua fonte de energia, nutrientes minerais e carbono. Por essa razão uma pilha de composto não é apenas um monte de lixo orgânico empilhado ou acondicionado em um compartimento. É um modo de fornecer as condições adequadas aos microorganismos para que esses degradem a matéria orgânica e disponibilizem nutrientes para as plantas.

O composto possui nutrientes minerais tais como nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre que são assimilados em maior quantidade pelas raízes além de ferro, zinco, cobre, manganês, boro e outros que são absorvidos em quantidades menores e, por isto, denominados de micronutrientes.
Quanto mais diversificados os materiais com os quais o composto é feito, maior será a variedade de nutrientes que poderá suprir, portanto, fornecer composto às plantas é permitir que elas retirem os nutrientes de que precisam de acordo com as suas necessidades ao longo de um tempo maior do que teriam para aproveitar um adubo sintético e altamente solúvel, que é arrastado pelas águas das chuvas.

Outra importante contribuição do composto é que ele melhora a "saúde" do solo. A matéria orgânica compostada se liga às partículas (areia, limo e argila), formando pequenos grânulos que ajudam na retenção e drenagem da água e melhoram a aeração. Além disso, a presença de matéria orgânica no solo aumenta o número de minhocas, insetos e microorganismos desejáveis, o que reduz a incidência de doenças de plantas.

Preparar o composto de forma correta significa proporcionar aos organismos responsáveis pela degradação, condições favoráveis de desenvolvimento e reprodução, ou seja, a pilha de composto deve possuir resíduos orgânicos, umidade e oxigênio em condições adequadas.

Vale lembrar que durante a compostagem existe toda uma sequência de microorganismos que decompõem a matéria orgânica, até surgir o produto final, o húmus maduro. Todo este processo acontece em etapas, nas quais fungos, bactérias, protozoários, minhocas, besouros, lacraias, formigas e aranhas decompõem as fibras vegetais e tornam os nutrientes presentes na matéria orgânica disponíveis para as plantas.

Imagem: composteira provisória

fonte: planetaorganico